Só um terço das declarações de rendimentos dos políticos foram fiscalizadas

Só um terço das declarações de rendimentos dos políticos foram fiscalizadas

A implementação de um sistema informático que agilize a fiscalização também continua na gaveta, pelo que o processo continua a ser feito em papel, o que o torna mais demorado. Nos primeiros noves meses de legislatura, dois terços das declarações de rendimentos e património dos governantes e deputados continuam sem ser fiscalizadas pelo Ministério Público. Estas declarações têm de ser entregues quando os políticos começam e cessam funções. Das 645 declarações que foram entregues ao Tribunal Constitucional, apenas 218 foram passadas para o Ministério Público para efeitos de fiscalização, de acordo com uma fonte citada pelo Expresso. Continua também por