• Filipe Nyusi reuniu-se com António Costa em Paris

    18 Maio 2021 >O primeiro-ministro português, António Costa, e o Presidente moçambicano, Filipe Nyusi, encontraram-se, esta manhã, em Paris, num encontro bilateral à margem da Cimeira para o Financiamento das Economias Africanas. De acordo com o Eliseu, o Presidente Filipe Nyusi vai reunir-se, às 11h locais, com o seu homólogo francês Emmanuel Macron. >O primeiro-ministro português, António Costa, e o Presidente moçambicano, Filipe Nyusi, encontraram-se, esta manhã, em Paris, num encontro bilateral à margem da Cimeira para o Financiamento das Economias Africanas.>Portugal que já se disponibilzou a ajudar Moçambique a lidar com a insurgência terrorista e que tem desestabilizado a região de Cabo Delgado.>Esta resposta surgiu depois de o país africano ter pedido formalmente apoio especializado no combate ao terrorismo à União Europeia, face à insurreição jiadista em Cabo Delgado.>Os dois países assinaram, a 10 de Maio, um acordo de cooperação para os próximos cinco anos, até 2026.>O acordo vai quadruplicar a presença de militares portugueses em território moçambicano e triplicar o volume de investimento. Portugal compromete-se em formar companhias das Forças Armadas, durante três a quatro meses, num período de três anos.>De acordo com o Eliseu, o Presidente Filipe Nyusi vai reunir-se, às 11h locais, com o seu homólogo francês Emmanuel Macron no palácio presidencial francês. O Presidente angolano, João Lourenço, é recebido às 9h45 locais por Emmanuel Macron também no Palácio do Eliseu.>O primeiro-ministro de Portugal, que assegura a presidência rotativa do Conselho da União Europeia, também reúne, esta terça-feira, com o Presidente de Angola, João Lourenço,  o Presidente do Egipto, Abdul Fattah al-Sissi, o Presidente da Tunísia, Kaïs Saïed, e o Presidente do Ruanda, Paul Kagame. RFI »

  • António Costa em Paris com futuro de África na agenda

    17 Maio 2021 /> O primeiro-ministro português, António Costa, vai estar dois dias em Paris para participar na Cimeira sobre o Financiamento das Economias Africanas, organizada pela França, onde também se vai encontrar bilateralmente com líderes africanos. RTP »

  • França quer vender ouro do FMI e aumentar fundos para África

    16 Maio 2021 Ideia vai ser apresentada pelo presidente Emmanuel Macron na Cimeira sobre o Financiamento das Economias./> TSF »

  • Luta contra terrorismo vai dominar encontro entre Nyusi e Macron

    16 Maio 2021 >Os presidentes moçambicano e angolano viajam, este domingo, para Paris, onde vão participar na cimeira sobre financiamento para África na terça-feira. O chefe de Estado moçambicano admitiu que vai falar com Emmanuel Macron sobre o terrorismo em Cabo Delgado e a consequente retirada temporária do grupo francês Total do seu maior investimento em África. >Os presidentes moçambicano e angolano viajam, este domingo, para Paris, onde vão participar na cimeira sobre financiamento para África na terça-feira.>O chefe de Estado moçambicano admitiu que vai falar com Emmanuel Macron sobre o terrorismo em Cabo Delgado e a consequente retirada do grupo francês Total do seu maior investimento em África.>“Os nossos compatriotas na província de Cabo Delgado praticamente estão sem esperança. Antes de tudo, nós temos que pôr isso em cima da mesa, irei tratar isso com o Presidente francês como parceiro bilateral e com a Total o espaço que estamos a ocupar comum em termos de exploração económica, com a União Europeia que se predispôs a ajudar mas também terei encontro com o primeiro-ministro de Portugal”, adiantou Filipe Nyusi, minutos antes de deixar o Aeroporto Internacional de Nacala. >Entre os encontros à margem da cimeira Franca-África, Filipe Nyusi vai ainda reunir-se com os representantes do Banco Mundial e também da companhia aérea francesa Air France, que pretende efectuar voos de ligação entre a capital moçambicana e Paris até ao final deste ano.>Além de Filipe Nyusi e João Lourenço, a cimeira vai contar com o Presidente da África do Sul, Cyril Ramaphosa, o primeiro-ministro de Portugal, António Costa, os primeiro-ministros italiano e espanhol.>Os participantes vão debater a dívida dos países africanos, o investimento privado, a construção de infra-estruturas e as reformas económicas das nações africanas sobretudo face aos desafios económicos impostos pela pandemia da covid-19.>De acordo com a agência Lusa, a França vai propor que o FMI venda parte das suas reservas de ouro e aumente o volume dos fundos destinados à recuperação económica das economias mais vulneráveis, particularmente na África subsaariana.>O aumento da capacidade financeiro do Fundo de Crescimento e Combate à Pobreza do FMI é outra das ideias que a França vai lançar no encontro de terça-feira.>Há, ainda, outras fórmulas possíveis, como a criação de outros fundos dentro do FMI. RFI »