• Mulher encomenda iPhone 12 Pro Max e recebe um azulejo partido

    8 Maio 2021 Quando encomendamos um novo smartphone online, esperamos abrir a caixa e ficar deliciados com a experiência de ver pela primeira vez o novo equipamento em mãos. E se em troca recebêssemos um tijolo partido? Foi isso que aconteceu a Olivia Parkinson, gestora de redes sociais no Reino Unido. Terá encomendado um iPhone 12 Pro Max através da operadora Virgin Media, mas acabou desiludida ao abrir a caixa. A utilizadora tirou fotografias e partilhou o caso nas redes sociais. “Não adoras o dia de receber um novo telemóvel para depois receber isto… iPhone 12 Pro Max quê?”, escreveu na legenda que acompanhava a fotografia com a caixa original do produto e o tijolo partido. UPDATE: @virginmedia are making me liable to pay for the phone that I haven’t received so please retweet this so I can get some help. DO NOT USE THIS COMPANY OR DELIVERY SERVICE. Images below will show what I ‘purchased’ from them, disgusting companies. @YodelOnline pic.twitter.com/LC9PNI0awX — liv (@l1vparkinson) 30 de abril de 2021 Inicialmente a operadora Virgin Media pensou que a utilizadora a estaria a enganar. E a Yodel, empresa responsável pela entrega do produto, confirmou que a encomenda teria sido entregue com a embalagem intacta. Felizmente para Olivia Parkinson, a operadora terá concluído que esta foi vítima de fraude, após investigação. Foi então devolvido todo o dinheiro que a compradora teria pago anteriormente pelo produto. Até à data de escrita deste artigo, não foi descoberto o que terá efetivamente sucedido. Mas em algum sítio durante o processo de entrega, o telemóvel terá sido trocado pelo azulejo partido. Editores 4gnews recomendam: Xiaomi ultrapassa Apple na Europa e já persegue a Samsung iPhone 13 Pro Max: eis o melhor vislumbre ao novo smartphone da Apple (vídeo) Apple: jogos dominam adesão às políticas de privacidade do iOS 14.5 4gnews »

  • Xiaomi ultrapassa Apple na Europa e já persegue a Samsung

    6 Maio 2021 O crescimento da Xiaomi nos últimos meses tem sido notável. Com a queda da outrora gigante Huawei, a Xiaomi foi a marca a aproveitar melhor esse espaço, e já terá mesmo chegado ao segundo lugar de vendas no mercado europeu. Segundo o mais recente relatório dos analistas de mercado da Canalys, a Xiaomi ultrapassou a Apple no mercado europeu de smartphones durante o primeiro trimestre de 2021. Xiaomi já terá 23% de quota de mercado na Europa A fabricante chinesa aparece, segundo esta fonte, com quota de mercado de 23%. Este é um crescimento verdadeiramente impressionante, já que num espaço de um ano a fabricante terá subido 85% no seu volume de vendas no Velho Continente. Fabricantes que mais venderam smartphones na Europa no primeiro trimestre de 2021. Crédito: Canalys Para trás fica a Apple que terá registado uma quota de mercado de 19% durante este período. Ainda que desça uma posição, a fabricante de Cupertino cresceu 22% face ao período homólogo. Apenas a Samsung supera a Xiaomi na Europa Cada vez mais perseguida pela Xiaomi, encontramos igualmente a Samsung como líder de mercado. A tecnológica sul-coreana regista uma quota de mercado de 35%, com um crescimento de 21% face ao período homólogo. À espreita encontramos já a Oppo, que conta já com uma quota de mercado de 4%. A subida de 153% face ao período homólogo é natural, por ser o ano em que a marca entrou verdadeiramente no mercado europeu. Embora já a nadar com pouco pé, quem aparece a fechar o TOP 5 na Europa é ainda a Huawei. A fabricante regista uma quota de mercado de 3%, com uma descida de 81% face ao período homólogo. Editores 4gnews recomendam: Depois de Coimbra, Xiaomi já tem cidade para a nova Mi Store Portugal Samsung Galaxy S21 FE: novas informações do smartphone que vais querer ter! Xiaomi prepara lançamento de novo Redmi Note 10 com olhos no futuro 4gnews »

  • Apple iPhone 13 Pro será o único modelo com este ecrã da Samsung

    4 Maio 2021 O iPhone continua preso ao passado. Ao passo que a maioria dos smartphones topo de gama em 2021 já utiliza ecrãs com alta taxa de atualização, cerca de 120 Hz em média, até mesmo o iPhone 12 Pro e 12 Pro Max cingem-se aos tradicionais painéis a 60 Hz. Isto mudará, contudo, já em 2021 com os modelos mais onerosos da próxima geração, os Apple iPhone 13 Pro e iPhone 13 Pro Max, sendo esta caraterística novamente apontada pelos ‘media’ internacionais. A confirmação chegará em setembro próximo. A geração iPhone 13 chegará em setembro de 2021 Os atuais iPhone 12 Pro usam ecrãs convencionais a 60 Hz. Com efeito, assim que chegarem ao mercado no outono de 2021, os iPhone 13 Pro e iPhone 13 Pro Max deverão empregar um ecrã da Samsung, seguindo a tipologia LTPO OLED. Esta informação é agora avançada pela publicação asiática The Elec. A utilização de ecrãs com alta taxa de atualização estará reservada, contudo, para os modelos "Pro", mais caros. Serão apenas estes a usar os novos painéis LTPO OLED requisitados pela Apple à Samsung, suportando os 120 Hz para o padrão ProMotion. Esta mesma hipótese que agora ganha ainda mais força, já fora referida por várias vezes no passado. Aliás, também para a atual geração de iPhone 12 era apontada e terá sido considerada pela empresa, apesar de ter sido preterida eventualmente. A Apple reservará o padrão ProMotion para os iPhone 13 Pro A não utilização de ecrãs com alta taxa de atualização na atual geração ter-se-á prendido com o elevado consumo energético dos painéis então disponíveis. Algo que limitaria a autonomia dos smartphones Apple e acabaria por ser razão para a sua não utilização. Este ano, contudo, com a nova tecnologia de produção de ecrãs de alta taxa de atualização variável, é possível controlar melhor este mesmo consumo energético. Isto porque a alta taxa de atualização só será utilizada nos cenários que assim o exijam. Por exemplo, em cenários de jogo teremos os 120 Hz, para folhear páginas web e redes sociais bastarão os 90 Hz e, noutros cenários, pode este valor ser reduzido para 60 Hz, ou menos. Esta é a premissa, resumida, da taxa de atualização dinâmica. Aliás, nas instâncias em que seja apresentada uma imagem estática, por exemplo, ao ver uma foto, a taxa de atualização pode baixar para até 10 Hz, o que permite poupar energia. Podemos ter boas melhorias na autonomia de bateria dos iPhone Tal como aponta o analista de mercado Ming-Chi Kuo, a utilização destes ecrãs pode trazer grandes melhorias de autonomia para os novos iPhone. Algo que também se verificou, por exemplo, nos Samsung Galaxy S21 Ultra. Assim, para os modelos base - iPhone 13 e iPhone 13 mini - continuaremos a ter ecrãs OLED com taxa de atualização convencional de 60 Hz. Mais ainda, as principais fabricantes destes ecrãs serão a Samsung Display e a LG Display. Por fim, em todos os modelos de iPhone 13 é esperada uma "notch" reduzida, sendo esta outras das alterações muito antecipadas pelos utilizadores iOS. Aparte destas exceções, não contamos com mudanças significativas no design dos smartphones Apple. A data provável de apresentação destes produtos ainda não é conhecida, mas estimamos que sejam revelados no próximo mês de setembro. Editores 4gnews recomendam: Xiaomi Redmi Note 10: compra o smartphone a bom preço na Amazon PlayStation 5 terá o Discord integrado a partir de 2022, anuncia a Sony Amazon Prime tem excelente novidade já disponível para Portugal 4gnews »

  • Apple apresentará o iPhone dobrável em 2023, afirma Ming-Chi Kuo

    3 Maio 2021 O famoso analista de mercado dedicado aos desígnios de Cupertino, Ming-Chi Kuo, aponta a data de apresentação do primeiro Apple iPhone dobrável para 2023, mas há algumas surpresas. De facto, temos até algumas das prováveis especificações técnicas. Em jeito perentório, Kuo aponta que a Apple trabalha atualmente no iPhone dobrável com ecrã de 8 polegadas e resolução Quad-HD+, produzido pela Samsung. Será, caso se efetive, o maior e mais ousado iPhone alguma vez apresentado pela gigante da maçã. O primeiro iPhone dobrável pode chegar em 2023 Representação digital do possível iPhone dobrável. Crédito: MacRumors O testemunho de Kuo foi feito numa recente nota informativa para os investidores da tecnológica liderada por Tim Cook. A missiva foi também colhida pela publicação MacRumors que deu a conhecer o recente entendimento veiculado pelo analista de mercado. "Com base no nosso recente inquérito junto da indústria, prevemos que a Apple possa colocar no mercado um iPhone com ecrã de 8 polegadas, resolução QHD+ OLED flexível em 2023. A SDC será a fornecedora exclusiva de ecrãs, com a Samsung Foundry a encarregar-se dos DDI (display driver). Com base no volume requisitado pela Apple prevemos que a produção do iPhone dobrável atinja as 15 a 20 milhões de unidades em 2023 (...)." O 1.º iPhone dobrável pode vender até 20 milhões de unidades Representação digital do possível iPhone dobrável. Crédito: iMore O analista de mercado prevê ainda que o formato dobrável pautará todas as principais fabricantes de smartphone. Será, nas suas palavras, o " must have" no portefólio das grandes fabricantes de smartphones, crucial para a evolução das mesmas. A propósito, relembramos que a Samsung, atual líder de mercado, tem já um bom portefólio de smartphones dobráveis, trabalhando já na terceira geração dos mesmos. De igual modo, a Xiaomi, atual terceira classificada no mercado mundial, também tem o seu Mi MIX Fold de primeira geração. Em segundo lugar, a Apple é a única das três grandes que ainda não tem um smartphone dobrável. Ciente, portanto, da necessidade de também estar presente nesse nicho e tipologia de produto, a empresa de Tim Cook estará a preparar a sua abordagem. O formato dobrável será o "must have" das grandes fabricantes Representação digital do possível Apple iPhone dobrável. Kuo acredita que a Apple está bem posicionada para capitalizar com o advento do novo formato dos smartphones. Aliás, o analista acredita que a Apple pode tornar-se na empresa que mais lucrará com a venda de smartphones dobráveis nos próximos anos. A sua confiança é plasmada nos valores de unidades vendidas, entre 15 a 20 milhões de smartphones com grande valor acrescentado. " Atualmente a posição de produto dos smartphones dobráveis foca-se sobretudo em integrar as mais-valias de um smartphone e de um tablet. Mas nós acreditamos que o smartphone dobrável terá as suas valências próprias e capacidades únicas. Para tal terá aplicações próprias e uma abordagem única que o possa fazer valer só por si e não como híbrido entre smartphone e tablet. Acreditamos que os smartphones dobráveis apagarão as fronteiras entre diferentes segmentos de smartphones, tablets e portáteis no futuro. Com o seu ecossistema a abranger todos estes setores e design de hardware próprio, a Apple será a maior vencedora assim que o novo formato dobrável se tornar na tendência mais procurada. A Apple pode ser a grande vencedora no mercado dos dobráveis Introducing iPhone 12 Flip — Apple Em síntese, Kuo acredita que a Apple tem uma posição de grande vantagem neste segmento. Para tal cita o forte ecossistema de produtos da maçã, bem como o design próprio para os chips e processadores, além do produto em si. Aliás, é algo que já vemos entre os seus iMac (24 polegadas), iPad Pro e mais produtos unificados pelo seu chip M1. Este é o trilho a seguir pela gigante de Cupertino que lhe pode dar uma grande vantagem sobre as demais rivais no mercado. Por fim, o analista apontou em março último, também numa nota aos investidores, que o projeto do iPhone dobrável ainda não arrancou oficialmente no seio da Apple. Todavia, os planos da empresa podem ter avançado desde então. O iPhone dobrável teria, de acordo com Ming-Chi Kuo, um ecrã de 7,5 a 8 polegadas. Editores 4gnews recomendam: Spotify ultrapassa número incrível de instalações no Android Samsung Galaxy Z Fold 3 e Galaxy Z Flip 3 revelados antes da hora! MEO Fibra: clientes da operadora já têm direito ao Amazon Prime Video 4gnews »

  • Apple deve apresentar os AirPods 3 nas próximas semanas

    1 Maio 2021 Um novo relatório publicado por Hits Double Daily aponta novas informações para os próximos auriculares sem fios da Apple. Citando fontes próximas da indústria musical, esta publicação afirma que os AirPods 3 chegarão "nas próximas semanas". Este rumor surge após a não concretização daqueles que apontavam a revelação deste gadget no evento de abril da Apple. Nessa ocasião, a americana deu a conhecer os novos iPad Pro, novo iMac, uma nova cor para o iPhone 12 e a nova Apple TV. Relança-se assim a especulação sobre a data de apresentação dos já bastante falados AirPods 3. O próximo evento já confirmado pela Apple acontecerá em junho. Será a WWDC onde ficaremos a conhecer o novo software da empresa. Não é certo que a Apple venha a apresentar novo hardware nesse evento, podendo a revelação dos AirPods 3 acontecer através de um comunicado à imprensa. Um anúncio, nestes termos, pode literalmente acontecer a qualquer altura. Relativamente aos novos AirPods, estes deverão beber inspiração nos AirPods Pro. O design deverá ser bastante similar entre ambos os produtos, porém, não deverá haver uma migração de algumas funcionalidades, como o cancelamento ativo de ruído, para os novos gadgets. Novo plano Apple Music deverá fazer companhia aos novos AirPods A fonte aponta ainda que a Apple deverá introduzir um novo plano para o Apple Music na mesma ocasião. Este plano irá oferecer aos subscritores áudio Hi-Fi, podendo custar os mesmos €6,99 do atual plano individual. Esta nova modalidade do Apple Music promete oferecer aos subscritores uma melhor qualidade de áudio em todas as músicas. Teremos uma reprodução de alta qualidade, mas a manutenção da sua mensalidade levanta algumas desconfianças. Importa agora aguardar por mais informações que possam esclarecer as pontas soltas deixadas neste relatório. Tanto a data de apresentação dos AirPods 3, como o novo plano do Apple Music voltarão a ter notícia ainda antes da sua apresentação oficial. Editores 4gnews recomendam: Esta é a provável data de chegada dos novos iMac com M1 e iPad Pro Apple: iPhone foi o smartphone mais lucrativo deste início de ano Tim Cook, CEO da Apple, confirma qual o iPhone mais desejado da atualidade 4gnews »

  • Esta é a provável data de chegada dos novos iMac com M1 e iPad Pro

    30 Abril 2021 O evento Spring Forward da Apple trouxe-nos vários novos produtos como os AirTags, já disponíveis, bem como uma nova cor (roxo) para o iPhone 12, além de um novo iMac de entrada com processador M1. Aliás, também o iPad Pro herdou este processador. Após a apresentação os consumidores ficaram com uma dúvida pertinente. Face à atual escassez de componentes e semicondutores, quando é que chegarão efetivamente os novos computadores iMac e iPad Pro com processador M1 ao mercado? Bom, já temos uma boa ideia do que esperar. O novo iMac de 24 polegadas está disponível em até 7 cores Introducing the new iMac | Apple Este é o novo computador "fixo" da Apple. O modelo de entrada para o mundo Mac está agora disponível em sete tons de cor, na configuração mais onerosa - desde 1 719 € em Portugal. A versão base - de 1 499 € está disponível em quatro tons de cor. Trata-se de uma solução integrada com ecrã de 24 polegadas 4,5 K, sem hipóteses de expansão pela mão do utilizador. As encomendas arrancam hoje (30) no website e loja oficial da Apple em Portugal, com as entregas agendadas para meados de maio. Estamos, portanto, perante um atraso significativo na data de entrega dos novos produtos - aqui tendo em conta o historial da gigante de Cupertino. É, assim, uma consequência direta da atual escassez de componentes que se faz sentir no mercado tecnológico. As encomendas começarão a ser entregues a 21 de maio Mission Implausible | M1 chip | iPad Pro | Apple Ainda que a Apple não o especifique, graças a uma informação avançada pela cadeia de loja britânica John Lewis, colocamos assim a data de entrega dos produtos no dia 21 de maio. Note-se que tal calendarização vai ao encontro do período citado pela gigante de Cupertino que, no seu website, aponta a disponibilidade para a segunda quinzena de maio. Face às perguntas e preocupações de alguns leitores e fãs da maçã, podemos agora, com algum grau de certeza, clarificar as questões relativas à disponibilidade do produto. Este ano, fruto das condicionantes supracitadas, demorarão um pouco mais. Jon Prosser, prolífero leaker, também aponta o dia 21 de maio Update on this:iPad Pro launch is May 21st. The “22nd” date I mentioned is linked to the 5G model for a certain carrier and should be disregarded for the most part.Apple will also launch the new Apple TV on May 21st. https://t.co/A31ZulKGWa — Jon Prosser (@jon_prosser) 29 de abril de 2021 O prazo referido aplicar-se-á não só ao novo iMac de 24 polegadas, bem como ao novo modelo de iPad Pro equipado com o SoC M1 da própria Apple. Este será o componente mais moroso, obrigando ao período de espera alargado este ano. Vale ainda frisar que o dia 21 de maio coincide com uma sexta-feria. Algo que os fãs mais atentos reconhecerão como o dia da semana favorito da Apple para colocar novos produtos no mercado. Por fim, de acordo com o tweet de Jon Prosser, também a nova Apple TV chegará a 21 de maio. Editores 4gnews recomendam: Apple: iPhone foi o smartphone mais lucrativo deste início de ano Xiaomi Redmi K40 Gaming atinge vendas incríveis em apenas 1 minuto Elon Musk revela quando o Tesla Model Y pode ser o carro mais vendido do mundo 4gnews »

  • Apple M2 entra em produção este mês

    27 Abril 2021 >/>A Apple já deu início à produção do M2, o sucessor do seu chip M1 que iniciou a transição dos CPUs Intel para os ARM nos Macs.>Segundo as últimas notícias, a TSMC já terá começado a >produzir o Apple M2, que deverão ser estreados em novos MacBooks a apresentar nos próximos meses, e que chega pouco tempo após a Apple ter revelado a sua mais recente geração de >iPads Pro que também dão uso ao M1 que actualmente é usado nos MacBooks com chips Apple, nos novos iMac e no Mac Mini.O novo M2 (ou M1X) deverá chegar com salto significativo de desempenho e níveis de eficiência, que complicará ainda mais a vida à Intel, tirando partido de um novo processo de fabrico melhorado. Embora se mantenha num processo de 5nm como o M1, o M2 utilizará o novo processo N5P que, por si só, promete melhorias de 10% na velocidade e 5% na redução do consumo face ao método N5 usado no M1. Sendo que para o próximo ano a TSMC diz que já terá disponível o >processo N3 para chips de 3nm, e já estando a trabalhar no processo N2 para chips de 2nm! >/> Espera-se que a Apple estreie o chip M2 numa nova geração de MacBooks a apresentar nos próximos meses; sendo que a grande incógnita - tendo em conta a apresentação dos iPad Pro com M1 - será saber se irá aproveitar para unificar toda a sua gama de equipamentos e também aplicar este novo M2 nos iPhones deste ano, ou se continuará a manter a linha de chips "A" para os iPhones, e "M" para MacBooks, Macs e iPads. >> >> >> Aberto até de Madrugada »