O mistério do desconhecido “Falsificador Espanhol” — que nem a nacionalidade é conhecida

O mistério do desconhecido “Falsificador Espanhol” — que nem a nacionalidade é conhecida

A identidade do “Falsificador Espanhol”, que forjou pinturas medievais e cujas obras são vendidas por milhares, ainda aguça a curiosidade de muitos. A Casa Museu Ema Klabin, em São Paulo, passou a expor duas folhas de pergaminho creditadas ao “Falsificador Espanhol”, uma pessoa que forjou pinturas medievais entre o final do século XIX e início do XX — e até hoje não se sabe de quem se trata. Apesar do apelido, nem mesmo a nacionalidade dele é conhecida. Hoje, as suas pinturas e os seus manuscritos iluminados estão espalhados por museus e bibliotecas do mundo e são identificados por historiadores