Big Pharma não quer novos antibióticos. Um “modelo Netflix” pode ser a cura — ou o veneno

Big Pharma não quer novos antibióticos. Um “modelo Netflix” pode ser a cura — ou o veneno

As empresas farmacêuticas não queres investir em novos antibióticos porque estes têm um baixo retorno financeiro. A solução pode passar pelo chamado “modelo Netflix”, mas há quem se mostre cético. As teorias da conspiração em torno da Big Pharma sugerem que a comunidade médica, em geral, e as empresas farmacêuticas, em particular, especialmente as grandes indústrias, operam com objetivos sinistros e contra o bem público. Além disso, são acusadas de esconderem tratamentos eficazes e até mesmo causarem ou agravarem uma ampla gama de doenças com o único propósito de obter lucro. O termo Big Pharma carrega uma conotação negativa que