Autarcas de PS e PSD podem ter recebido contrapartidas em dinheiro vivo. Montenegro sob pressão

Autarcas de PS e PSD podem ter recebido contrapartidas em dinheiro vivo. Montenegro sob pressão

A Polícia Judiciária tem fortes suspeitas de que os empresários terão utilizado contrapartidas, de forma a obter prioridade e celeridade nos licenciamentos. Miguel Reis, autarca de Espinho eleito pelo PS, José Costa, chefe da divisão de Urbanismo, João Rodrigues, arquiteto do gabinete JRCP, e dois empresários do setor da construção e imobiliária foram detidos ontem, pela Polícia Judiciária (PJ) do Porto, no âmbito de suspeitas de crimes de corrupção ativa e passiva, prevaricação, abuso de poderes e tráficos de influências. No entanto, também o antigo presidente da Câmara de Espinho, Joaquim Pinto Moreira, eleito pelo PSD, foi alvo de buscas