Afinal, a antiga atmosfera de Marte pode ter tido pouco oxigénio

Afinal, a antiga atmosfera de Marte pode ter tido pouco oxigénio

Descoberta de há quase uma década sugeriu que Marte poderia ter tido mais oxigénio, há muitos (mesmo muitos) anos. Novo estudo rejeita essa possibilidade. Quando, em 2014, os rovers da NASA encontraram óxidos de manganês nas crateras Gale e Endeavour em Marte, a descoberta levou alguns cientistas a sugerir que o Planeta Vermelho poderia ter tido, há milhares de milhões de anos atrás, mais oxigénio na sua atmosfera. Os minerais provavelmente exigiam água abundante e condições fortemente oxidantes para se formarem, disseram os cientistas. Usando lições aprendidas com o registo geológico da Terra, os cientistas concluíram que a presença de