• Qualificação sim, exibição assim-assim

    18 Novembro 2019 i Online »

  • Youtube impõe novas regras para os criadores de conteúdos

    16 Novembro 2019 O Youtube anunciou algumas mudanças no processo de upload de conteúdos na sua plataforma. A partir do próximo ano, terás de definir se todos os teus vídeos são dirigidos a crianças. Esta nova regra aplicar-se-á a novo conteúdo e a todo aquele que já esteja no teu canal. Estas mudanças surgem na sequência de um acordo entre o Youtube e a Comissão Federal de Comércio dos EUA, relativamente ao conteúdo dirigido aos mais pequenos. É frisado, mais do que uma vez, que as novas regras foram concebidas para que ninguém viole as leis, independentemente do país onde estejas. Important Update for All Creators: Complying with COPPA Youtube quer saber se os teus vídeos são para crianças ou não A partir de janeiro, todos os vídeos que publiques no Youtube terão de ser classificados como sendo, ou não, dirigidos a crianças. Uma medida que não se aplica apenas a novos vídeos, como também a todos os já existentes no canal. Se és daqueles que cria exclusivamente vídeos para os mais novos, então poderás definir o teu canal como sendo dirigido a crianças. Tomada essa decisão, todo o teu conteúdo - velho ou novo - será catalogado de igual forma. Importa notar que todo o conteúdo dirigido a crianças terá limitações como a remoção da caixa de comentários, cartões de informações ou anúncios personalizados. Significa isso que alguns criadores poderão ver a sua monetização cair. Como sei se o meu conteúdo é dirigido às crianças? Esta é uma das perguntas que mais preocupa os criadores de conteúdos. Para o Youtube, ninguém melhor do que tu para saber quem é a audiência dos teus vídeos. Ainda assim, a plataforma deixa algumas dicas de como saber se os vídeos são dirigidos a crianças. Algumas das hipóteses são a inclusão de personagens, celebridades ou brinquedos que apelem a crianças. Temos ainda o caso da linguagem para ser entendida por crianças ou atividades que apelem a crianças. Caso não classifiques os teus vídeos como sendo para crianças quando o deverias fazer, o Youtube reserva-se ao direito de o categorizar dessa forma. Tal pode acontecer em casos de dúvida, mas se a plataforma concluir isso está a ser usado de forma maliciosa, haverão consequências. Editores 4gnews recomendam: Google também quer ser um banco e isso é mau para todos! Entende Facebook está a testar nova funcionalidade que vais gostar! 7 comandos úteis do Assistente Google em português de Portugal! 4gnews »

  • YouTube lança o caos com novas regras para crianças

    14 Novembro 2019 >/>O YouTube está a impor novas regras aos YouTubers exigindo a classificação de vídeos "direccionados para crianças", aos quais serão aplicadas diversas restrições que terão impacto directo na rentabilidade dos canais.>Em resultado de um processo com a FTC em que o YouTube teve que pagar 170 milhões de dólares por violar a privacidade das crianças, o serviço avança com uma remodelação completa que está a angustiar inúmeros canais e YouTubers. O COPPA (Children’s Online Privacy Protection Act) norte-americano especifica que não se pode recolher dados sobre crianças menores de 13 anos sem o consentimento explícito dos pais. Devido a isso, o YouTube agora exige que os canais e vídeos indiquem expressamente se são direccionados para crianças ou não.>/>O problema para quem tem um canal ou publica vídeos no YouTube é duplo. Em primeiro lugar, não há definição clara do que são conteúdos "direccionados para crianças". Há coisas em que isso não há dúvidas, de conteúdos feitos expressamente para elas; mas as coisas complicam-se quando se tratam de conteúdos para adolescentes, que mesmo assim poderão ser considerados como sendo "direccionados para crianças"; ou outros que, mesmo não o sendo expressamente, possam ser interpretados que sejam.Mas então, porque não dizer desde logo que todos os conteúdos são para crianças, e evitar chatices? É aí que entra a segunda componente do problema: nos canais e vídeos marcados como sendo para crianças fica automaticamente bloqueado a recolha de dados, o que impede a apresentação de publicidade personalizada, assim como os comentários, notificações de novos vídeos, ou até a exibição dos ecrãs finais nos vídeos a sugerir outros vídeos do canal; ferramentas "indispensáveis" para promover o crescimento dos canais.Adicionalmente, embora o YouTube diga que vai implementar sistemas de detecção automática dos tais conteúdos "direccionados para crianças" (boa sorte nisso), a responsabilidade de fazer a marcação correcta dos vídeos é dos próprios canais e criadores - e no caso de alguma má classificação, arriscam-se a enfrentar multas e processos que facilmente podem ascender a valores substanciais.... Interrogo-me se não seria mais simples educar pais e crianças para que utilizassem browsers que se encarregassem de proteger a sua privacidade, bloqueando publicidade, trackers, etc.?> >> >> >> Aberto até de Madrugada »

Títulos da Imprensa nas últimas 24h: