• Foxconn e RED querem acelerar adopção de câmaras 8K

    13 Fevereiro 2018 >/>Como seria de esperar, há quem já esteja interessado em fazer acelerar a transição para os vídeos 8K, sendo que a Foxconn aliou-se à RED para fabricar câmaras 8K mais compactas e económicas.>Actualmente os televisores 4K já se tornaram comuns (sendo a questão dos conteúdos 4K outro assunto) e muitos smartphones das gamas mais elevadas não têm problemas em gravar vídeo Ultra HD 4K... assim como até action cams com preços bastante económicos. No entanto, tudo muda quando se fala de vídeo 8K.>/>O formato 8K volta a quadruplicar a resolução face ao já impressionante formato 4K, sendo equivalente a 16x o número de pixels que temos numa imagem Full HD! É uma quantidade de dados verdadeiramente absurda (mesmo a 30fps são 2.7GB por segundo) que tem que ser processada e comprimida, mas que continua a exigir hardware que não está acessível à maioria dos consumidores.Mas isso poderá mudar em breve, pois a Foxconn poderá estar a trabalhar em câmaras para >gravação de vídeo 8K com tamanho e preço bastante mais aceitável, em parceria com a RED.... Uma coisa é certa, seria uma excelente forma de tornar mais atractiva a perspectiva de usar um >monitor 8K; mas por outro lado será também inevitável que esta resolução comece a demonstrar as falhas de tudo o resto: quer seja a qualidade das lentes, como também até os mais ínfimos erros de focagem ou de maquilhagem nos "actores". Afinal, com os filmes 4K já começa a ser bem notório quando estamos perante filmes gravados efectivamente em resolução 4K, ou quando estamos a ver filmes gravados em 2K que depois sofreram upscale para 4K... Nos 8K, arrisco-me a dizer que isso será ainda mais visível. >> >> >> Aberto até de Madrugada »

  • VLC 3.0 já disponível com suporte para vídeo 8K

    10 Fevereiro 2018 >/>Depois de muita, muita espera, fica finalmente disponível o VLC 3.0, que chega repleto de novidades e melhorias deste que é o melhor media player da actualidade.>Em tempos idos, ver vídeos em formatos mais diversificados era algo que implicava a instalação de pacotes de codecs, esperando-se que algures lá pelo meio estivesse aquele que nos interessava para o ficheiro de vídeo em questão que se queria ver. O VLC veio acabar com tudo isso, fazendo com que bastasse instalá-lo e... já estava.É certo que inicialmente o VLC sofria de problemas de instabilidade (por muito tempo mantive-me fiel ao Media Player Classic + pacotes de codecs extra), mas eventualmente lá me converti ao VLC e nunca mais olhei para trás. Há muitos meses que estava a usar o VLC 3.0 em versão beta, mas a partir de hoje >fica disponível publicamente e apto para consumo público - e bem que era preciso, já que a última grande actualização do VLC tinha sido feita há precisamente 3 anos!O >VLC 3.0 representa uma renovação completa a nível interno, que agora partilha o mesmo código para todas as plataformas em que está disponível: Windows (até ao XP), macOS (até ao 10.7), Linux, iOS (até ao iOS 7) Android (até ao pré-histórico Gingerbread 2.3), ChromeOS (para os Chromebooks que tiverem acesso à Play Store), e ainda Android TV e Apple TV.Entre as melhorias para esta versão temos coisas como: aceleração por hardware (H.264 e H.265) e em resoluções de até 8K (com impacto reduzido no CPU), suporte para vídeos 360° e áudio 360°, suporte para HDR (Win10) e HDR tone-mapping, passthrough de áudio digital, navegar por partilhas de rede locais (SMB, FTP, SFTP, NFS, etc.), e muito mais.Se vêem vídeos no computador / smartphone / tablet... não há que pensar, experimentem o VLC por uns tempos... e vão ver que não precisam de mais nada! :) >> >> >> Aberto até de Madrugada »