• Eleições em Moçambique: Presidente e candidato abre votação que já decorre em todo o país

    15 Outubro 2019 Filipe Nyusi, Presidente da República, foi o primeiro a votar, em Maputo. As primeiras assembleias de voto abriram às 7h00 em Moçambique. Votação decorre em todo o país até às 18h00. Observador »

  • Presidente e candidato abre votação que já decorre em todo o país

    15 Outubro 2019 As primeiras assembleias de voto abriram às 07:00 em Moçambique (menos uma hora em Lisboa) para as sextas eleições gerais no país, sem registo de problemas e com o Presidente da República a `abrir` a votação em Maputo. RTP »

  • CNE desencoraja permanência dos eleitores junto das mesas após votarem

    14 Outubro 2019 O presidente da Comissão Nacional de Eleições (CNE) de Moçambique, Abdul Carimo, recomendou hoje aos eleitores que não fiquem junto das mesas depois de votarem. RTP »

  • Dez mesas de voto fechadas para eleições em Moçambique

    14 Outubro 2019 /> A Comissão Nacional de Eleições (CNE) de Moçambique anunciou que 10 mesas de voto onde estão inscritos 5.400 eleitores não vão abrir na terça-feira na província de Cabo Delgado, norte do país, devido à destruição provocada por ataques armados. RTP »

  • Ataques armados impedem cinco mil eleitores de votar em província de Moçambique

    13 Outubro 2019 Ataques armados dos últimos meses em Cabo Delgado levaram autoridades a decidir que dez mesas de voto não irão abrir na próxima terça-feira, dia de eleições gerais. Observador »

  • Três distritos de Cabo Delgado não vão ter eleições

    13 Outubro 2019 >Moçambique não vai ter eleições em três distritos da província de Cabo Delgado, no norte do país, devido a questões de segurança. O anúncio foi feito, este domingo, pelo Presidente da Comissão Nacional de Eleições.  >Abdul Carimo, presidente da Comissão Nacional de Eleições, afirmou, este domingo, que não vai haver eleições em três distritos da província de Cabo Delgado por questões de segurança. O responsável sublinhou que é preciso salvaguardar a vida das populações dos ataques de grupos armados.>Entretanto, a polícia advertiu que não vai permitir que eleitores permaneçam nas assembleias de voto após a votação e que vai agir face a qualquer tentativa de resistência. No seu balanço da campanha eleitoral que terminou este sábado, após 43 dias, a polícia indicou que foram detidas 58 pessoas e que se registaram 90 ilícitos eleitorais.>Moçambique cumpre neste domingo o primeiro de dois dias de reflexão antes das eleições gerais de 15 de Outubro.>Oiça aqui a reportagem de Orfeu Lisboa.>No dia 15, 12 milhões e 900 mil eleitores vão escolher o Presidente da República, 250 deputados da Assembleia da República e dez assembleias provinciais e governadores, os quais vão ser eleitos pela primeira vez e não nomeados. >No que toca às presidenciais, vão a votos o actual chefe de Estado Filipe Nyusi, pela Frelimo, Ossufo Momade, da Renamo, Daviz Simango, presidente do MDM, e Mário Albino, líder da Ação do Movimento Unido para a Salvação Integral. RFI »