• Huawei volta a ver luz ao fundo do túnel! AMD pode ser apenas o primeiro passo

    18 Setembro 2020 A Huawei está a ficar sem alternativas para se conseguir manter relevante, ou até mesmo ativa, nos mercados internacionais no que respeita à sua oferta no mercado dos smartphones. Depois dos vários ataques dos Estados Unidos, a marca deixou de ter acesso aos serviços e aplicações da Google e mais recentemente, deixaram de conseguir produzir/comprar processadores. Com o passar do tempo, cada vez parece mais certo que a fabricante terá de eventualmente abandonar o mercado dos smartphones, ainda que possa ser apenas temporário. Agora, novas informações reveladas pelo Vice Presidente da AMD mostram uma luz ao fundo do túnel para a Huawei. Ainda que não tenha feito uma referência direta ao nome da fabricante, Forrest Norrod confirmou que a AMD recebeu uma licença para vender produtos a algumas das empresas incluídas na "lista negra" dos Estados Unidos. Luz verde para a Huawei poderá chegar em breve Não há forma de saber para já, quais as empresas incluídas na licença conseguida pela AMD. No entanto, o facto de terem conseguido a licença já é uma excelente novidade para a Huawei. Desde que o governo revelou que iria disponibilizar este tipo de licença especial, foram muitas as aplicações, mas não tinha havido nenhuma aprovação até à data. Desta forma, ainda que seja possível que o governo dos Estados Unidos continue a boicotar a Huawei, existe também a possibilidade de que venham a permitir algumas empresas retomar os seus negócios. Relembro que com estas proibições, a fabricante não ficou apenas proibida de comprar produtos finais de empresas norte-americanas. Apesar de produzir os seus próprios processadores (HiSilicon Kirin), a Huawei utilizava vários componentes que eram fornecidos por empresas americanas. Muito provavelmente, com estas notícias sobre a AMD conseguir uma licença, serão muitas as empresas americanas a fazer pressão no governo, pois também elas acabaram por levar um golpe considerável nas suas receitas com a exclusão da Huawei. Editores 4gnews recomendam: Empresas chinesas também abandonam a Huawei. Entende Honor Hunter V700 é um portátil gaming impressionante com preço difícil de resistir! Huawei Mate 40 Pro está mais perto. Esta é a prova 4gnews »

  • Lu Weibing dá pistas sobre o novo SoC de 5nm da Xiaomi para a próxima série Redmi K40

    18 Setembro 2020 >O novo iPhone deverá ser alimentado por um Processador 5nm A14, mas a data exata ainda não foi anunciada. Lu Weibing dá pistas sobre o novo SoC de 5nm da Xiaomi para a próxima série Redmi K40 Hoje Lu Weibing, Vice Presidente da Xiaomi deu a entender que a Xiaomi também lançará um novo produto com um Chipset de 5nm. >Publicado primeiro em >AndroidGeek - O maior site de Android em Português escrito por >Joao Bonell Android Geek »

  • Nova série Realme com Snapdragon 875 está a chegar

    17 Setembro 2020 >Dado o posicionamento da série, leva a crer que a eleita será a linha OPPO Ace. O General Manager da marca Redmi Lu Weibing sugeriu que lançará um novo produto equipado com um SoC fabricado no processo de 5 nm, que deve ser lançado no primeiro trimestre do próximo ano. >Publicado primeiro em >AndroidGeek - O maior site de Android em Português escrito por >Joao Bonell Android Geek »

  • Xiaomi Redmi K40 Pro poderá ser dos primeiros a chegar com o Snapdragon 875

    16 Setembro 2020 Depois da Apple ter apresentado ontem o primeiro processador do mundo com litografia de 5nm — A14 Bionic — a Xiaomi não se deixa ficar para trás. Ontem foi também revelado que a Samsung será a responsável pelo fabrico do novo Qualcomm Snapdragon 875, que será fabricado também com litografia de 5nm. Agora, através da sua conta oficial na rede social chinesa Weibo, Lu Weibing — Vice Presidente da Xiaomi — deixou no ar a possibilidade do próximo smartphone da Redmi chegar equipado com este processador. É verdade que o VP acabou por não mencionar nomes, mas considerando a habitual timeline da marca, tudo indica que será o Redmi K40 Pro. Redmi coloca-se cada vez mais lado a lado com a Xiaomi no segmento topo de gama Depois de ter sido criada para se focar no lançamento de smartphones ainda mais acessíveis, a Redmi tem evoluído de forma incrível na qualidade dos seus smartphones, apostando também forte no segmento topo de gama. Apesar do seu principal foco continuar a ser o lançamento de smartphones que oferecem uma incrível relação qualidade/preço, a Redmi tem conseguido expandir o seu portefólio de uma forma incrível. Será de esperar que ambas as marcas (Xiaomi e Redmi) continuem a seguir a mesma estratégia, apresentando-se cada vez mais como duas forças a considerar nos vários segmentos, em vez da Redmi ser apenas uma "versão mais barata" da Xiaomi. Quando poderão chegar os primeiros topos de gama da Xiaomi em 2021 Ainda que não tenham surgido informações a confirmar datas de lançamentos dos primeiros topos de gama de 2021, o historial das marcas permite-nos especular quando isso poderá acontecer com alguma certeza. Tal como aconteceu este ano, acredita-se que em 2021 a Xiaomi irá apresentar o alegado Xiaomi Mi 20 antes do Festival da Primavera na China, que irá decorrer em fevereiro. Já a Redmi, deverá manter também a sua tradição e lançar o Redmi K40 e K40 Pro no mês seguinte, em março. Assim sendo, deverá ser garantido que a Xiaomi irá lançar no mercado pelo menos dois smartphones equipados com o novo processador Qualcomm Snapdragon 875 durante o primeiro trimestre de 2021. Editores 4gnews recomendam: Xiaomi lança nova powerbank barata que pode ser transformada num carregador sem fios Xiaomi: Mega Mi Store do Colombo já abriu e vais gostar das novidades! Xiaomi Mi 10T: confirma-se a alta taxa de atualização do ecrã, mas há um senão 4gnews »

  • Samsung produzirá o Snapdragon 875 com "fórmula secreta"

    15 Setembro 2020 O processador mais poderoso de 2021, em expectativa, será fabricado pela Samsung com o seu novo processo de 5 nm. A "fórmula secreta" da sul-coreana será a base para o próximo SoC topo de gama da norte-americana Qualcomm. A informação foi avançada pela publicação Business Korea, referindo que o próximo Snapdragon será construído na Samsung Foundry de acordo com a arquitetura de 5 nm, o padrão de litografia mais avançado até à data. O próximo Snapdragon 875 será produzido pela Samsung O contrato custou à Samsung cerca de mil milhões de dólares e só terá sido possível graças à adaptação do fabrico de componentes semicondutores para a litografia de 5 nm. Para tal, a Samsung usou aquilo que apelida de litografia "Extreme Ultra-Violet". A notícia veio surpreender o mundo tecnológico uma vez que a TSMC ((Taiwan Semiconductor Manufactoring Company) é, historicamente, a mais prolífera das fabricantes de semicondutores com clientes como a Apple e Huawei, entre outras. Ainda assim, Samsung conseguiu agora arrancar-lhe este cliente e o mais cobiçado produto da Qualcomm. Aliás, ao construir o processador mais poderoso da linha 8xx, a Samsung será responsável por um dos melhores processadores de 2021. Para tal, a Samsung terá ultrapassado as dificuldades na produção em massa destes componentes como processadores para dispositivos móveis. Algo que lhe terá custado um grande volume de encomendas e clientes para a taiwanesa TSMC. O Snapdragon 875 pode ser o SoC mais poderoso de 2021 O sucessor do atual Snapdragon 865+ ainda não foi anunciado, mas, caso a Qualcomm mantenha o calendário de apresentações, será revelado em dezembro, durante o evento da empresa no Haway. Até lá, já sabemos quem fabricará este processador. A imprensa sugere ainda que a Samsung terá feito uma oferta superior à da TSMC para garantir este negócio. Por outro lado, a empresa de Taiwan tem clientes como a Apple e Huawei, estando bem ocupada e preparada para produzir novos SoC. Além da produção dos Snapdragon 875, a Samsung também deverá tratar de processadores mais económicos como o Snapdragon 735G, ou a gama Snapdragon 400. Espera-se que todos estes processadores já tenham modems 5G incluídos. Quanto menor for a litografia, maior será o desempenho Futuramente a Samsung deverá saltar da litografia a 5 nmpara o padrão a 3 nm, ainda em fase de investigação. De qualquer modo, contamos com processador com melhor desempenho e com menor consumo de energia graças a este novo processo a 5 nm. Vale frisar que quanto menor for a distância entre os semicondutores, os componentes de um determinado processador, menor será o consumo energético e maior será o desempenho. Esta é, resumidamente, a importância da litografia dos chips. A Samsung não está sequer perto da liderança no que concerne à produção de processadores e componentes semicondutores, mas a tecnológica sul-coreana espera encurtar essa diferença no futuro. Para tal, o Snapdragon 875 é realmente o produto ideal. Editores 4gnews recomendam: Samsung Galaxy Z Fold 2 já leva números inacreditáveis de pré-reservas! Samsung Galaxy S20 FE terá um preço que não te vai deixar satisfeito Fortnite está offline para muitos e a culpa não é da Apple! 4gnews »

  • Samsung vai produzir Snapdragon 875 usando Equipamento EUV

    14 Setembro 2020 >Samsung vai produzir Snapdragon 875 A Samsung para além de querer usar o Snapdragon 875 da Qualcomm nos seus equipamentos, quer aparentemente produzi-lo. Como já foi dito anteriormente o processo de 5 nm da Samsung estava a ter problemas com rendimento, o que levou a Qualcomm a solicitar à TSMC  a produção do 875. >Publicado primeiro em >AndroidGeek - O maior site de Android em Português escrito por >Joao Bonell Android Geek »