• Euromilhões: Milionário paga três milhões de euros em impostos

    13 Março 2013 O sorteio desta terça-feira do Euromilhões fez mais um milionário em Portugal, mas dos 15 milhões de euros que o apostador ganhou, três milhões terão de ser entregues ao Estado. É a nova lei, que obriga a uma tributação de 20 por cento para prémios superiores a 5000 euros, quer resultem de apostas no Euromilhões ou não. Um português ganhou 15 milhões de euros no sorteio do Euromilhões desta terça-feira. Mora em Portugal o único totalista em toda a Europa, mas a verdade é que este apostador terá de repartir a fortuna com o Estado: um quinto do primeiro prémio cai no erário público. Assim, este apostador milionário consegue ‘somente’ 12 milhões de euros. E o Euromilhões transformou-se numa verdadeira ‘galinha de ovos de ouro’ para o Estado, já que, desde o início do ano, em prémios de jogos, já arrecadou mais de 7,5 milhões de euros, provenientes do imposto sobre os jogos sociais. As novas regras de tributação (do Euromilhões e de outros sorteios) estão sujeitos a tributação de 20 por cento, desde o passado dia 1 de janeiro, data em que o Orçamento de Estado entrou em vigor. Esses valores pagos ao fisco têm maior expressão no Euromilhões, em virtude do valor elevado valor do primeiro prémio. Em casos de jackpot, o Estado arrecada um verdadeiro ‘jackpot’, sem ter feito qualquer aposta. No sorteio de ontem, um único totalista em Portugal foi bafejado pela sorte, arrecadando o primeiro prémio, ao acertar na chave composta pelos números 2, 4, 10, 22 e 50, acompanhados pelas estrelas 5 e 8 (concurso 021/2013 do Euromilhões). Outro apostador de Portugal também conseguiu um prémio significativo. É um dos cinco felizardos que vão repartir o segundo prémio (196 mil euros, no total). Recorde-se que no passado mês de janeiro um emigrante português também ganhou o primeiro prémio. PT Jornal »

  • Euromilhões faz o segundo milionário em Portugal em menos de uma semana

    13 Março 2013 O sorteio do Euromilhões volta a determinar um primeiro prémio para Portugal, o que sucede pela segunda semana consecutiva: 15 milhões de euros viajam para uma conta bancária portuguesa, depois de na passada sexta-feira outro apostador totalista, da Póvoa de Varzim, ter arrecadado 51 milhões. Para o Estado, seguem 20 por cento destes prémios. Portugal voltou a criar um milionário no Euromilhões. Depois de, na passada terça-feira, um apostador poveiro ter ganho um ‘jackpot’ de 51 milhões de euros, foi a vez de outro apostador lusitano ter arrecadado 15 milhões de euros – sendo que 20 por cento destes valores foram parar para o erário público, que cobra 20 por cento de imposto de prémios superiores a cinco mil euros. No sorteio de ontem, um único totalista em Portugal foi bafejado pela sorte, arrecadando o primeiro prémio, ao acertar na chave composta pelos números 2, 4, 10, 22 e 50, acompanhados pelas estrelas 5 e 8 (concurso 021/2013 do Euromilhões). Outro apostador de Portugal também conseguiu um prémio significativo. É um dos cinco felizardos que vão repartir o segundo prémio (196 mil euros, no total). Recorde-se que no passado mês de janeiro um emigrante português também foi bafejado pela sorte. As novas regras de tributação (do Euromilhões e de outros sorteios) estão sujeitos a tributação de 20 por cento, desde o passado dia 1 de janeiro, data em que o Orçamento de Estado entrou em vigor. Esses valores pagos ao fisco têm maior expressão no Euromilhões, em virtude do valor elevado valor do primeiro prémio. Em casos de jackpot, o Estado arrecada um verdadeiro ‘jackpot’, sem ter feito qualquer aposta. PT Jornal »

  • Euromilhões: Primeiro prémio volta a sair em Portugal

    13 Março 2013 O primeiro prémio do concurso Euromilhões desta terça-feira, no valor de 15 milhões de euros, foi ganho por um apostador que registou o jogo em Portugal. DD »

  • Primeiro prémio do Euromilhões novamente para Portugal

    12 Março 2013 É a segunda vez consecutiva que a aposta vencedora sai em Portugal. Um só apostador vai receber 15 milhões de euros. Público »

  • Portugal: Milionário do Euromilhões paga 10 milhões em impostos

    9 Março 2013 Reside em Portugal o vencedor primeiro prémio do Euromilhões. O apostador ganha o jackpot de 51 milhões de euros, no sorteio desta semana, mas, ao abrigo das regras de tributação inscritas no Orçamento de Estado, terá de entregar ao Estado 10 milhões de euros. A chave da fortuna é composta pelos números 3, 20, 23, 28 e 42, acompanhados das estrelas 8 e 11.  Um único apostador conquistou o jackpot do Euromilhões, no sorteio desta sexta-feira. A aposta foi registada em Portugal, o que significa que o Estado também arrecada um ‘prémio’ chorudo, de 10 milhões de euros. O apostador que conseguiu acertar na chave da fortuna (3, 20, 23, 28 e 42, com as estrelas 8 e 11) levará para casa ‘apenas’ 40 milhões de euros, vendo um quinto do prémio partir para os cofres do Estado. As novas regras de tributação (do Euromilhões e de outros sorteios cujo rémio seja superior a 5000 euros) estão sujeitos a tributação de 20 por cento, desde o passado dia 1 de janeiro, data em que o Orçamento de Estado entrou em vigor. Esses valores pagos ao fisco têm maior expressão no Euromilhões, em virtude do valor elevado do prémio primeiro. Em casos de jackpot, o Estado arrecada um verdadeiro ‘jackpot’, sem ter feito qualquer aposta. Nesta semana, outros três apostadores, um deles com aposta em Portugal, dividem o segundo prémio, sendo que cada um recebe 580 mil euros. O terceiro prémio também será repartido, mas por cinco jogadores, nenhum português, que recebem pouco mais de 116 mil euros cada. Portugal voltaou a criar um milionário, depois de no passado mês de janeiro um emigrante português ter sido bafejado pela sorte. PT Jornal »