• Senado dos EUA deixa fornecedores de acesso à Net venderem dados de navegação

    24 Março 2017 O Senado norte-americano votou a favor de eliminar as regras de privacidade que obrigavam os ISP a terem o consentimento explícito dos utilizadores antes de venderem dados de navegação./> Exame Informática »

  • Operadores dizem que navegar na internet e histórico do uso de apps não é informação privada

    20 Março 2017 >/>Nos EUA está em força toda uma ofensiva que visa desfazer tudo o que foi feito pela FCC na era Obama, e agora os operadores avançam com a intenção de requalificar os o histórico de navegação e utilização como informação que não deverá ser considerada privada.>Que os operadores têm uma visão privilegiada sobre o que os seus clientes fazem, isso já todos sabemos. No entanto, com esta >informação a ser classificada de "sensível", os operadores ficam impedidos de a vender a terceiros sem que os utilizadores dêem o seu consentimento expresso. Caso os operadores consigam reverter esta situação, todo o tipo de sites que visitam, e as apps que utilizam, passam a ser mais dados que poderão ser vendidos a empresas de publicidade, análise de mercado, etc. sem qualquer consentimento por parte do cliente.É fácil perceber que os operadores queiram facturar à custa destes dados, tal como na web as empresas de tracking o fazem à custa dos sites por onde os utilizadores passeiam. No entanto há uma pequena grande diferença. É que na web, estas empresas não nos estão a cobrar nada, e em casos como a Google, até nos disponibilizam inúmeros serviços de forma gratuita em troca desse tracking ou apresentação de publicidade. Já no caso dos operadores, nós já estamos a pagar pelo serviço, fazendo com que este mendigar por mais uns euros pareça pura ganância de facturar ao máximo à custa dos clientes, sem qualquer respeito pelos mesmos.Infelizmente, no mundo em que vivemos, já nem sequer podemos confiar nestas empresas, sabendo-se que mesmo que digam que não vendem estes dados, haverá sempre a hipótese de que os mesmos acabem por ir parar sabe-se lá onde, seja lá por que meio for. Para tirar o ISP da equação há sempre a possibilidade de recorrer a uma VPN... mas a não ser que a VPN seja do próprio utilizador, fica sempre a questão da confiança no serviço VPN contratado.... Não será fácil viver em privacidade num mundo paranóico onde todos podem estar a mentir ou a espiar... >> >> >> Aberto até de Madrugada »