• 5 dicas smart para comprar na Vestiaire Collective

    11 Outubro 2018 >... até porque conseguimos óptimos achados! Comprar em lojas vintage e peças antigas tem alguns truques e é preciso ter muita paciência para encontrarmos exactamente as peças que queremos ou bons achados. Por cá ainda temos 3 ou 4 lojas vintage onde conseguimos encontrar algumas peças - A Outra Face da Lua e A Coqueta são duas das minhas favoritas. No entanto sempre que viajo para Paris ou em Londres as feiras e as lojas vintage são algumas das paragens obrigatórias para espreitar algumas peças - saias, camisas, acessórios são quase sempre boas apostas.  >  >/> >   >Há uns meses comecei a explorar a Vestiaire Collective, uma plataforma onde podemos encontrar peças de marca e de designers bem conhecidos em segunda mão e onde conseguimos muito bons achados. Precisamente por isso, deixo-vos com 5 dicas smart para comprar na Vestiaire Collective ou em outra plataforma online de itens em segunda mão.  >  >estabelecer alertas >foi das primeiras coisas que fiz quando comecei a explorar a VC, todos os dias são colocadas peças diferentes à venda na plataforma por vendedores, localidades e com preços diferentes pelo que se querem muito uma peça/modelo em específico aconselho a que estabeleçam um alerta para que estejam sempre informadas sempre que esse modelo seja colocado à venda. Por vezes há peças que vão a leilão com preços mais baixos e outras peças que são colocadas à venda e que acabam por voar em três tempos, assim garantimos que estamos "sempre" de olho assim que a peça é colocada à venda. Foi assim que consegui um bom preço pela minha Noé.  >  >origem & ano da peça >no caso das malas Louis Vuitton, todas elas vêm com um número de série que nos permite não só ver de que ano é a peça, mas também em que país foi produzida, podem consultar o >guia aqui. Desta forma conseguimos garantir não só a autenticidade da peça, mas também consultar o seu histórico, saber de onde vem etc. >  >vendedor dentro da união europeia >neste caso é uma questão de praticidade e de "poupança" de custos. O facto de encontrarmos um vendedor dentro da união europeia faz com que não tenhamos de pagar portes de desalfandegamento e pagar apenas o envio da peça. No meu caso, como foi a primeira compra na Vestiaire Collective tive portes grátis, no entanto se só encontrarem a peça que procuram de um vendedor que esteja fora da europa, podem consultar as taxas de desalfandegamento e de shipping para saber se compensa a compra ou não.  >  >mb net  >esta é uma dica que dou sempre que se trata de uma compra online. Uma das coisas que me perguntam sempre que falo de lojas online e de compras pela internet é a questão da segurança relativamente ao pagamento. Até hoje só comprei em lojas certificadas e que tenho 100% certeza que são seguras, no entanto para quem tem algum receio de fazer compras online podem sempre emitir cartões para compras online com um limite de saldo - assim garantem que o cartão só tem aquele valor. Podem fazê-lo aderindo ao >MB NET, é super fácil e seguro.  >  >qualidade/estado/preço >na Vestiaire encontramos um pouco de tudo, desde peças novas em folha, nunca usadas, com pouco uso ou algumas marcas de uso e por isso é preciso perder algum tempo a avaliar o estado do mesmo modelo em vários vendedores para analisar não só o preço, mas também comparar o preço das mesmas, tempo de entrega etc. Há várias fotografias das peças disponiveis em cada modelo por onde conseguimos ter mais ou menos uma ideia do estado das peças, em alguns casos, podemos aproveitar a caixa de comentários para pedir mais fotografias ao vendedor em detalhe - alças, bolsos interiores, fechos etc.  >  >_ >ph via racked >  Sketchbook Six »

  • O vintage está de volta...

    9 Outubro 2018 >... e em grande destaque! Para as amantes de peças vintage como eu, certamente que esta não é uma "tendência" passageira, no entanto, a boa notícia é que podemos apostar em algumas peças dos armários das mães e avós e que podemos pedir emprestadas. Isto porque através de uma pesquisa rápida pelas lojas de fast fashion e pelas novas colecções podemos confirmar que os brincos statement estão de volta! Depois de uma fase em que a bijuteria se queria super simples, discreta e minimalista, voltamos aos brincos marcantes, aos colares de corrente e aos lenços bem coloridos - tal como nos anos 60! >  >/> >  >Uma das lojas que mais apostou nesta inspiração vintage foi a ZARA que esta temporada tem uma série de brincos de inspiração vintage como os que vos mostro acima, desde corações coloridos, motivos geométricos e alguns que nos deixam a pensar se não teremos algum modelo semelhante na caixa de jóias da nossa avó. Se gostam de peças de inspiração vintage, estes são alguns dos meus três modelos favoritos desta temporada e que ficam super giros em looks mais simples e minimalistas - dão o toque final que precisamos.  >  >Se gostam sempre de bons achados e de peças únicas, nada como dar uma espreitadela em lojas vintage, feiras de velharias e na Vestiaire Collective - aqui sim, se quiserem apostar em marcas como Chanel, Yves Saint Laurent ou Dior, é o sítio certo! >  Sketchbook Six »