• Novo Executivo não deverá ser muito diferente do anterior

    12 Outubro 2019 i Online »

  • Huawei disponibiliza a aplicação StorySign para iOS e lança 4 novos livros

    9 Outubro 2019 />>A >Huawei revela hoje que a aplicação de interpretação de livros infantis em língua gestual – a >StorySign – está agora também disponível para os smartphones com sistema operativo iOS. Mas as novidades não ficam por aqui. A Huawei lança ainda localmente mais quatro novos livros em Língua Gestual Portuguesa (LGP) e adiciona uma nova língua às 14 existentes – Língua Gestual Americana (ASL). Com o intuito de fazer dum mundo um lugar melhor e abrir o mundo dos livros a todas as crianças, em 2019, a Huawei já investiu 500 mil dólares em projetos de literacia e disponilizou 52 novos livros na aplicação StorySign. >A aplicação StorySign, lançada, pela primeira vez, em dezembro de 2018, foi desenvolvida em conjunto com especialistas e instituições de responsabilidade social ligadas à comunidade surda, para garantir que esta seja uma ferramenta genuinamente útil para as crianças e para os seus pais. Com cerca de 32 milhões de crianças surdas a nível global[1], muitas das quais com dificuldades em aprender a ler, esta novidade reforça o compromisso da Huawei em usar a tecnologia para fazer do mundo um lugar melhor. A aplicação StorySign conta com uma avatar – a Star –, que orienta as crianças e os seus pais ao longo de cinco histórias pré-selecionadas, interpretando-as para língua gestual com ajuda de um smartphone que conta as histórias em tempo real. >A ASL, a primeira língua gestual usada nos Estados Unidos, Canadá e países em toda a África, Ásia e América Central, é a língua gestual mais utilizada no mundo e marca um passo importante no objetivo da Huawei, que é criar ferramentas para que as crianças surdas desenvolvam a sua capacidade de leitura e assim consigam uma melhor integração na sociedade. >90% das crianças surdas nascem com pais que ouvem e não têm acesso imediato à língua gestual, o que leva a uma dificuldade acrescida no processo de aprendizagem da criança3. Ao dispponibilizar o StorySign para um número cada vez maior de pessoas, a Huawei quer alertar para os desafios das crianças surdas na altura de aprender a ler. >Walter Ji, Presidente da Huawei Western Europe Consumer Business Group, afirma que “na Huawei a tecnologia é usada para tornar o mundo num lugar melhor – esteja onde estiver, com qualquer smartphone. 34% dos utilizadores que descarregaram a aplicação gratuita StorySign2 tornaram-se utilizadores diários, o que reforça o nosso compromisso em ajudar, cada vez mais, crianças surdas a aprender a ler. Dados que nos deixam orgulhosos em continuar a desenvolver e a expandir o StorySign.” >Mark Wheatley, Diretor Executivo da European Union of the Deaf, acrescenta que “o apoio que temos recebido da Huawei tem tido um impacto genuíno em crianças surdas e nas suas famílias. Através da nossa parceria, continuamos a trabalhar em conjunto com a Huawei de forma a assegurar que o StorySign alcança tantas famílias e comunidades quanto possível, ajudando-nos a dar um passo em frente na nossa ambição partilhada de ajudar mais crianças surdas a aprender a ler.” >Os quatro novos livros que podem ser lidos com a aplicação do StorySign, estão disponíveis em 11 países, treze idiomas, o que perfaz um total de 52 novos livros em todo o mundo. Adicionalmente, o investimento de 500 mil dólares por parte da Huawei na parceria com a European Union of the Deaf (EUD), para financiar projetos de literacia para surdos por toda a Europa, reforça ainda mais o compromisso da Huawei para o futuro. >A app StorySign pode ser descarregada de forma gratuita através da Huawei AppGallery da Google PlayStore ou da App Store da Apple. Wintech »

  • Investigadores da ESET desenvolvem método de learning-machine para identificar ameaças à UEFI

    9 Outubro 2019 />>A segurança da UEFI (Interface de Firmware Extensível Unificada) tem sido um tópico importante nos últimos anos, mas, devido a várias limitações, muito pouco malware baseado em UEFI foi encontrado no passado. Depois de descobrir o primeiro rootkit UEFI em estado selvagem, conhecido como LoJax, os investigadores da ESET decidiram criar um sistema que lhes permitisse explorar o vasto cenário da UEFI de uma forma eficiente, identificando com segurança ameaças emergentes e desconhecidas da UEFI. >Encontrar malware como o LoJax é raro - existem milhões de executáveis ??UEFI em estado selvagem e apenas uma pequena parte deles é maliciosa. Vimos mais de 2,5 milhões de executáveis ??UEFI únicos, de um total de 6 mil milhões, apenas nos últimos dois anos”, explica Filip Mazán, engenheiro de software da ESET, que trabalhou na construção do sistema de learning-machine. >Começando com os dados de telemetria conseguidos através do scanner UEFI da ESET, os especialistas em learning-machine da ESET e os investigadores de malware criaram um pipeline de processamento personalizado para executáveis ??UEFI que aproveita o learning-machine para detetar estranhezas nas amostras recebidas. “Para reduzir o número de amostras que requerem atenção humana, decidimos construir um sistema personalizado para destacar amostras externas, encontrando características incomuns nos executáveis ??UEFI”, diz Mazán. >Como prova de conceito, os investigadores testaram o sistema resultante em executáveis ??UEFI suspeitos e mal-intencionados conhecidos que não foram incluídos anteriormente no conjunto de dados - principalmente o driver LoJax UEFI. O sistema concluiu com êxito que o driver LoJax era muito diferente de tudo o que já tinham visto anteriormente. “Esse teste bem-sucedido dá-nos um grau de confiança de que, se outra ameaça UEFI semelhante surgir, seremos capazes de identificar a mesma como uma singularidade, e desde logo analisá-la e criar um sistema de deteção de acordo com as necessidades”, comenta Mazán. >Para além de mostrar fortes recursos na identificação de executáveis ??UEFI suspeitos, a abordagem de learning-machine reduziu a carga de trabalho dos analistas da ESET em até 90% (se analisassem todas as amostras recebidas). Graças ao facto de que cada novo executável UEFI recebido é adicionado ao conjunto de dados, processado, indexado e levado em consideração para as próximas amostras recebidas, a solução oferece monitorização em tempo real do cenário UEFI.  >Através da procura de ameaças à UEFI usando este sistema, os investigadores da ESET descobriram vários componentes UEFI interessantes que podem ser divididos em duas categorias: backdoors de firmware UEFI e módulos de persistência ao nível do SO. “Embora o nosso pipeline de processamento executável UEFI ainda não tenha resultado em encontrar nenhum novo malware UEFI, os resultados que ele produziu até agora são promissores”, diz Jean-Ian Boutin, investigador sénior de malware da ESET. A descoberta mais notável é o backdoor da ASUS: um backdoor de firmware UEFI encontrado em vários modelos de laptops da ASUS e corrigido pela ASUS após a notificação da ESET. Wintech »

  • McAfee anuncia novidades

    7 Outubro 2019 />>A McAfee anunciou o seu mais recente portfólio de segurança para consumidores que inclui um desempenho de sistema melhorado e uma maior eficácia de deteção, mais melhorias em termos de privacidade e segurança, tudo isto permitindo aos consumidores terem paz de espírito nas suas vidas digitais.  >À medida que o mundo cada vez mais ligado hoje em dia continua a evoluir, também o ambiente de ciberameaça evolui. O portfólio atualizado da McAfee oferece soluções para utilizadores em dispositivos e plataformas permitindo aos seus clientes protegerem o que é mais importante para eles em qualquer lugar e em qualquer momento que precisem. Para proteger a privacidade do utilizador, o serviço VPN da McAfee, McAfee Safe Connect, foi melhorado com proteção ao nível de aplicações e ligação automática que ativa automaticamente o VPN quando se liga a redes Wi-Fi não fiáveis. Além disso, o serviço VPN da McAfee estará incluído com o McAfee Total Protection (versão do dispositivo 10) e o McAfee LiveSafe. Outras inovações incluem proteção contra “coin-mining” malicioso com o McAfee Cryptojacking Blocker, e a introdução de um produto completamente novo – McAfee Gamer Security. >“As preocupações de privacidade e segurança dos consumidores continuam a aumentar à medida que passam cada vez mais tempo online e usam um número crescente de serviços na nuvem, e a abordagem à sua proteção e das suas famílias não é de tamanho único,” afirmou Gary Davis, Chefe Evangelista de Segurança do Consumidor da McAfee. “O nosso alinhamento reflete funcionalidades que facilitarão como nunca proteger o que é mais importante para os nossos clientes nas suas atividades diárias online, ao mesmo tempo que proporciona um desempenho melhorado e segurança líder na indústria.”  > > >Uma vez que os consumidores estão online em qualquer momento e em qualquer lugar em que podem, as preocupações com a privacidade aumentaram. Até recentemente, ter um serviço VPN em dispositivos era visto como menos importante e uma adição se os utilizadores quisessem ver conteúdo em vídeo online local em viagem. Porém, um estudo recente realizado pela McAfee revelou que 90% dos consumidores estão muito preocupados com a sua privacidade na Internet. >Disponível em Windows, Android, iOS e para download através de várias lojas de apps, o McAfee Safe Connect protege a privacidade dos utilizadores encriptando a atividade online, o que significa que os utilizadores podem navegar em privado e desfrutar de um uso de dados ilimitado. Para melhorar a experiência de utilizador, o alinhamento deste ano inclui as seguintes melhorias que permitem desfrutar das suas atividades online em casa e em movimento: Tecnologia Proprietária em Túnel – Alavanca a encriptação de força industrial para proteger melhor os dados pessoais dos utilizadores Proteção ao Nível de Apps – Específico para Android, isto permite aos utilizadores desligar a proteção por VPN para determinadas apps pois nem todas as apps funcionam bem com um VPN Ligação Automática – Liga-se automaticamente a uma ligação VPN para redes Wi-Fi não fiáveis Atividade Wi-Fi – Proporciona uma vista do número de ligações por Wi-Fi protegidas e não protegidas que foram usadas  >De acordo com o >Relatório de Ameaças em Laboratório McAfee:> Agosto de 2019, as ameaças de malware continuam a aumentar de ano para ano, com um crescimento total de malware de 30% ao longo dos últimos quatro trimestres e malware móvel de 29%. Os investigadores também descobriram que o crescimento de ransomware foi de 24% de ano para ano e que os cibercriminosos continuam a estar focados em malware “coin miner”, que teve um crescimento trimestral de 30%, com um crescimento total de amostras de malware de “coin mining” para 16 milhões de amostras – demonstrando como os cibercriminosos estão a descobrir formas de acesso sem que os utilizadores se apercebam ou vejam como ransomware. >A McAfee continua a inovar para proteger melhor os clientes contra todas as formas de malware incluindo ransomware com a sua tecnologia Ransom Guard, ao mesmo tempo que acrescenta funcionalidades que apoiam o seu compromisso em ajudar os clientes a terem uma vida digital segura e privada. A mais recente adição é o Cryptojacking Blocker, que foi adicionado ao McAfee Web Advisor e que protege contra “coin-mining” malicioso. O Cryptojacking Blocker deteta mais de 150 variantes e scripts de malware de “coin mining” em websites infetados e bloqueia a execução deste código malicioso. >Para jogadores de PC, o compromisso de sempre tem sido entre segurança e desempenho. De um ponto de vista da segurança, os jogadores estão entre as audiências mais ligadas, e com a popularidade crescente do gaming em PC como um todo, a segurança permanece uma consideração crítica. Um >inquérito da McAfee recente revelou que 64% dos jogadores de PC foram afetados diretamente por um ciberataque ou conheciam alguém que tivesse sido. Ao mesmo tempo, os jogadores querem maximizar o seu desempenho em jogo e frames por segundo (FPS), ao mesmo tempo que asseguram que a jogabilidade é livre e distrações como mensagens pop-ups de aplicações. >A McAfee foi além do antivírus tradicional para criar um produto desenhado pra satisfazer as necessidades singulares da grande e crescente audiência de gaming em PC. O recém-lançado >McAfee Gamer Security inclui as seguintes funcionalidades fundamentais: Motor MicroAV – Descarrega a deteção de ameaças para a nuvem, libertando espaço de armazenamento e memória, para oferecer um desempenho melhor do que um antivírus integrado Tecnologia Game Boost – Aumenta de forma inteligente o desempenho para recursos fundamentais de sistema que impulsionam desempenho em jogo e frames por segundo (FPS) Monitorização de Desempenho em Tempo Real e Histórica – Mantém separadores nas métricas mais importantes em jogo e revê as estatísticas dos últimos 5 jogos para validar o desempenho do hardware Gestor de App – Filtra automaticamente para a métrica de desempenho selecionada, permitindo aos jogadores identificarem rápida e eliminar manualmente aplicações monopolizadoras de recursos em tempo real Definições Personalizáveis – Ajustam o desempenho e comportamento do Mcafee Gamer Security para criar o seu perfil de jogo ideal, otimizado para o seu hardware de jogo Supressão de Notificações – Mensagens pop-up de aplicações que, de outra forma, interromperiam a experiência de jogo são suprimidas automaticamente durante o jogo >O McAfee Gamer Security já está disponível nos EUA para um PC por $59.99/ano. A disponibilidade noutras regiões está prevista para a segunda metade do Q4. >  >>  Wintech »

Títulos da Imprensa nas últimas 24h: