• Conselho de Ministros de Cabo Verde reúne-se hoje para marcar eleições autárquicas

    3 Agosto 2020 /> O Governo cabo-verdiano reúne-se esta tarde em Conselho de Ministros extraordinário para aprovar a data das próximas eleições autárquicas em Cabo Verde, anunciou o primeiro-ministro, recordando que o escrutínio pode acontecer até 04 de novembro. RTP »

  • Cabo Verde:“Se o Estado não intervir, a empresa desaparecerá"

    2 Agosto 2020 >O vice-primeiro-ministro garantiu que o Estado, enquanto accionista da Cabo verde Airlines, vai continuar a intervir na companhia aérea para evitar o seu desaparecimento. Olavo Correia reconhece que a aviação vive tempos complicados e que o Estado deve assumir as responsabilidades.   >O Estado enquanto detentor de 39% do capital social da Cabo Verde Airlines vai continuar a intervir na companhia aérea para evitar o seu desaparecimento. As garantias são do vice-primeiro-ministro, Olavo Correia, quando a aviação civil vive uma grave crise por causa da pandemia da covid-19.> “Se o Estado não intervir, a empresa desaparecerá, temos de ser claros nessa matéria. Mas, o Estado só intervirá na medida daquilo que é a sua responsabilidade no capital social da empresa (…) A curto prazo, tendo em conta as implicações da Covid-19 para aviação civil, o Estado  não pode sair da empresa. Tem de transformá-la numa companhia aérea saudável financeiramente e colocá-la ao serviço da economia cabo-verdiana, dos empregos em Cabo Verde, das ilhas e também da nossa diáspora", explicou o vice-primeiro-ministro e ministro das finanças, Olavo Correia>Inicialmente, a estratégia do governo “era privatizar 100% a Cabo Verde Airlines” mas o vice-primeiro-ministro reconhece que “no contexto da Covid-19 vai ser de todo impossível privatizar a companhia a  100%”.>Em Março de 2019, o Estado de Cabo Verde vendeu 51% da empresa pública TACV por 1,3 milhões de euros à Lofleidir Cabo Verde, empresa detida em 70% pela Loftleidir Icelandic EHF, grupo Icelandair.>O Governo cabo-verdiano concluiu este ano a venda de 10% das ações da companhia de bandeira a trabalhadores e emigrantes, mas os 39% restantes, que deveriam ser alienados em bolsa, a investidores privados, vão para já ficar no domínio do Estado, decisão anunciada pelo executivo devido aos efeitos da pandemia.  >  RFI »

  • Debate sobre Estado da Nação no Parlamento em Cabo Verde opôs o MpD no governo e o Paicv na oposição

    1 Agosto 2020 >Os deputados representados na Assembleia nacional de Cabo Verde, debateram o Estado da Nação, na última sessão da legislatura. O Primeiro ministro, Ulisses Correia e Silva e líder do MpD, maioria parlamentar, destacou no seu discurso o crescimento económico de Cabo Verde, prejudicado pelo coronavírus, e enumerou investimentos na educação, saúde e vários outros sectores. Do seu lado, a líder do PAICV, na oposição, Janira Hopffer Almada rejeitou a narrativa do chefe do governo que não cumpriu suas promessas, pelo que rasgou em sinal de protesto o seu próprio discurso.   >No último debate da legislatura sobre o estado da Nação, o primeiro-ministro, Ulisses Correia e Silva destacou o crescimento económico de Cabo Verde  que se aproximava dos seis cento antes da pandemia, enumerou os investimentos feitos na educação, na saúde, nas energias e nos programas de mitigação dos três anos de seca severa vividos pelo país.>“Não obstante a seca prolongada e os seus efeitos o governo não deixou de investir em medidas conducentes à modernização do setor agrario”, sublinhou o Primeiro ministro de Cabo Verde.>O último debate da legislatura sobre o estado da Nação ficou ainda marcado pelas intervenções dos deputados e pela líder do PAICV, Janira Hopffer Almada que num gesto polémico rasgou algumas folhas que diz ser promessas não cumpridas do governo.>O gesto de retirar e rasgar folhas feito pela presidente do PAICV, Janira Hopffer Almada durante sete vezes, foi bastante criticado pelos deputados do partido da situação, que no fim do debate, em resposta, a líder do grupo parlamentar do MpD, ofereceu simbolicamente aos cabo-verdianos uma folha de papel para  rasgarem, como disse “ Janira Hopffer Almada” não tem condições de governar o país”.>O debate sobre o estado da nação decorreu num clima pré-eleitoral. Em Outubro acontecem as eleições municipais e as legislativas no primeiro semestre do próximo ano.>De Cabo Verde, Odair Santos.>  RFI »

  • Funcionários da Cabo Verde Airlines sem salários de Junho, governo procura soluções

    30 Julho 2020 >Sindicato UNTC-CS denuncia que os funcionários da Cabo Verde Airlines ainda não receberam o salário de Junho, governo afirma que está a procurar soluções e autorizou um aval do Estado até 12 milhões de contos para salvar a companhia aérea de bandeira. >Os funcionários da Cabo Verde Airlines ainda não receberam o salário de Junho, denunciou esta terça-feira (28/07) a secretária-geral da UNTC-CS - União Nacional dos Trabalhadores Cabo-verdianos – Central Sindical, Joaquina Almeida, que adiantou em entrevista à agência cabo-verdiana de notícias, a Inforpress, que o dono da empresa tem enviado mensagens aos trabalhadores pedindo calma aos funcionários “porque o governo e o INPS estão a tratar dos seus salários”.> Por outro lado, o governo autorizou um aval estatal de até 12 milhões de dólares para a Cabo Verde Airlines garantir um financiamento bancário junto do International Investment Bank - IIB - segundo uma resolução publicada esta quinta-feira (30/07) no Boletim Oficial.>Esta garantia do governo à companhia aérea suscitou um intenso debate no parlamento, com a oposição a pedir informações sobre a situação da Cabo Verde Airlines.>O deputado, António Monteiro, da UCID disse que o seu partido “pede encarecidamente ao Governo para dar os reais valores que os TACV tem custado aos cofres dos cabo-verdianos”.>No parlamento, o vice-primeiro-Ministro, Olavo Correia afirmou que em 2016, “a TACV era  uma empresa falida, cheia de dívidas e sem qualquer solução” e que o governo tentou uma solução para a transportadora aérea nacional, mas “devido à Covid-19 a situação complicou-se” e  agora “está a negociar um acordo com o parceiro estratégico, para que a Cabo Verde Airlines possa continuar a voar” tendo em conta as circunstâncias actuais.>A pandemia da covid-19 deixou os aviões da Cabo Verde Airlines em terra e os custos desta paralisação vão ter de ser repartidos entre os acionistas, avisou Olavo Correia.>Joana Rosa, líder da bancada do MpD partido no poder, revelou nesta quarta-feira (29/07)  que os TACV foram vendidos por “mais de um milhão de contos” e que o governo “lucrou três milhões de contos em imóveis” que pertenciam à companhia aérea nacional.>Joana Rosa fez estas revelações na sequência das declarações do PAICV na oposição, de que os TACV “foram vendidos por 48 mil contos” e que o país ainda não recebeu o referido montante.>Para a líder da bancada ventoinha, os deputados do PAICV estiveram a “fazer teatro e a falar à toa” sobre a privatização da companhia aérea nacional.>  RFI »