• A angústia, maior que o medo

    30 Outubro 2020 /> Público »

  • coisas muito bonitas que li *

    27 Outubro 2020 >?>«Para os meus filhos lerem, quando crescerem: >- Não percam tempo a discutir com a vida: se ela chuta para vocês, vocês rematam. Nem sempre vão marcar golos, mas jamais esqueçam que poder rematar já é por si uma vitória. >- Amem a unidade por inteiro. Não sejam de ninguém e não tomem ninguém como vossos. O amor precisa de espaço. O amado precisa de ser. Quanto mais respeito há pela unidade, maior é o valor da soma. >- Antes uma verdade muito feia, do que uma mentira bonita. A verdade, sempre! >- As aparências são para quem quer estar morto enquanto vivo. Nascemos para viver de verdade, não para passar esta vida num "faz de conta". Não tenham pressa para chegar a lugar algum, e nem desacelerem o vosso passo para poder acompanhar os outros. Caminhem ao compasso da vossa intuição. Deixem o ruído ser apenas isso. >- Não acreditem na "vida toda", acreditem na vida agora, neste preciso momento, em que a vida vos habita a alma e vos inunda as veias de saúde e energia. É importante saber todos os tempos dos verbos, mas mais importante ainda é saber ficar no que se conjuga agora. >- Não se conformem, não se acomodem, não se encolham. Chorem e riam sempre que vos der vontade. Só um coração que conhece o peso da angústia, poderá valorizar a leveza do contentamento. >- Ser feliz é fácil, difícil é saber apreciar a felicidade. >E por último... >O AMOR CURA TUDO- mas esta vocês já sabem.» às nove no meu blogue »

  • coisas muito bonitas que li *

    8 Abril 2020 “A tua essência é o teu maior ouro. Ainda que o dia escureça, que os medos assustem ou que a certeza de ti desfaleça, mantém-te em ti. Olha-te. Orgulha-te. Mergulha na sua ciência. Busca, bem dentro, a tua essência, esse ouro que te agiganta, essa parte que te faz ser justissimamente o que tu és (ninguém mais ocupará esse lugar, ninguém). Acolhe-te, sempre; tem paciência também. Que há dias que oh céus, mas também há dias em que Deus está perto e muito. Centra-te em ti. Ainda que os ainda se acumulem. Diante da solidão, frente a uma decepção, no meio da festa, no meio da sala, no vazio de tudo, centra-te. Segura-te bem firme a ti mesma”. | Camila Lordelo | às nove no meu blogue »

Títulos da Imprensa nas últimas 24h: