• Biologia: Sofia Reboleira apresenta ao mundo a comunidade de invertebrados mais profunda do mundo

    1 Agosto 2012 Ana Sofia Reboleira apresentou ao mundo a comunidade de invertebrados subterr?neos mais profunda do mundo, que vive a 2140 metros de profundidade no mar Negro. Numa caverna “onde o risco de hipotermia ? permanente” convivem ?caros, aracn?deos, crust?ceos e insetos. A descoberta ? de 2010, mas s? agora ? apresentada ao mundo, na revista International Journal of Speleology. A bi?loga portuguesa Ana Sofia Reboleira descobriu que uma caverna no mar Negro, a 2140 metros de profundidade, ? o habitat de mais de 12 esp?cies novas. Estes novos ?caros, aracn?deos, crust?ceos e insetos sobrevivem “em zonas onde a escassez de alimentos faria supor que a vida fosse inexistente ou pontual”, pelo que, como explica a investigadora da Universidade de Aveiro, ? uma “novidade surpreendente para a ci?ncia”. Entre os habitantes encontra-se um pseudoescorpi?o, supostamente o predador de topo no grupo, um escaravelho, uma aranha, dois crust?ceos e outras tr?s esp?cies. J? no in?cio deste ano, a bi?loga tinha apresentado ao mundo quatro novas esp?cies de col?mbolos, uns insetos primitivos sem asas nem olhos. A caverna, batizada de Krubera-Vor?nia, ? considerada a ?nica localizada a mais de 2000 metros de profundidade, apresentando “temperaturas muitos baixas que v?o desde os 0,5?C a 5?C”, pelo que “o risco de hipotermia ? permanente”. Riscos que n?o afetam as novas esp?cies, encontradas quando a bi?loga realizada trabalhos bioespeleol?gicos juntamente com Alberto Sendra, investigador do Museu Valenciano de Hist?ria Natural, no ?mbito da expedi??o espeleol?gica ibero-russa do CAVEX Team. Os trabalhos implicaram a descida por po?os com lan?os de mais de 150 metros e cascatas de ?gua gelada. “Para a explora??o da cavidade at? ao seu limite atual de progress?o, a 2191 metros abaixo da superf?cie, ? necess?ria a instala??o de acampamentos subterr?neos e o recurso a t?cnicas de espeleo-mergulho”, explicou Sofia Reboleira, que conta prosseguir as investiga??es no pr?ximo ano. A pr?xima expedi??o dever? englobar cerca de 30 espele?logos, que durante 30 dias tentar?o inventariar a vida existente na caverna e compreender os motivos pelos quais estes animais vivem a tanta profundidade. PT Jornal »

  • Sofia Reboleira descobre comunidade de invertebrados a 2140 metros debaixo da terra

    1 Agosto 2012 Depois da descoberta de cinco novas espécies de insectos, entre elas o animal terrestre mais profundo de sempre a uma profundidade de 1980 metros, Ana Sofia Reboleira acaba de anunciar que descobriu uma comunidade de invertebrados subterrâneos ainda mais abaixo da entrada da gruta mais funda do mundo. A bióloga da Universidade de Aveiro identificou, a 2140 metros de profundidade, 12 espécies de artrópodes, a maioria das quais desconhecidas até agora, na gruta localizada no Cáucaso ocidental. Ciência Hoje »