• Tile faz chegar queixa contra Apple à CE

    30 Maio 2020 >/>A Tile não desiste de lutar até ao fim contra a Apple e a sua entrada no segmento dos trackers, e agora faz chegar as suas queixas e preocupações à Comissão Europeia.>A azedar de relações entre a Apple e Tile já >dura há mais de um ano, sendo que inicialmente as empresas pareciam estar a caminho de um entendimento para eventualmente até facilitar a utilização dos Tiles a nível do sistema, mas que depois deu uma grande reviravolta com a Apple a contratar um dos seus engenheiros e revelar as intenções de criar e lançar os seus próprios trackers - os AirTags - cujas referências vão surgindo nalguns locais, mas que a Apple ainda não se dignou a apresentar oficialmente.É por isso natural que a Tile se sinta enganada, e agora faça >chegar o seu caso à Comissão Europeia com nova queixa de práticas desleais por parte da Apple. A Tile queixa-se que a Apple abusa da sua posição dominante, fazendo com que os seus serviços estejam o acesso à localização pré-seleccionado, enquanto para todas as apps concorrentes isso esteja "off".Infelizmente, este não é caso único, e por muito injusto que seja, não faltam histórias de grandes empresas que se aproveitam de ideias de empresas mais pequenas e as tornem "irrelevantes" ao lançar um produto idêntico. Imagino que neste caso o verdadeiro objectivo da Tile seja "chatear" o mais possível a Apple, ao ponto da Apple chegar à conclusão que mais vale a pena comprá-los por umas centenas de milhões de dólares do que continuar a arrastar o assunto... >> >> >> Aberto até de Madrugada »

  • Apple é novamente acusada de práticas anti-concorrência! Sabe os detalhes

    29 Maio 2020 Conforme avançou o Financial Times, a Apple está sob acusações de práticas anti-concorrência, novamente. Desta vez, a acusação está na Tile, uma empresa que cria dispositivos de localização Bluetooth. A Tile alega que a Apple favorece a sua própria aplicação de localização no iOS. Mais especificamente, no iOS 13.5, a Apple coloca "desligado" como opção padrão em dispositivos de localização de terceiros. Desta forma, a Tile fica em desvantagem, pois os utilizadores que comprarem os seus produtos vão tê-los desativados nos iPhones por padrão. Mas as práticas não ficam por aí. A Tile também acusa a Apple de ter parado de vender os seus produtos em cross-selling nas suas lojas físicas. Adicionalmente, a Tile afirma que a Apple não está a promover a aplicação da empresa na App Store de forma justa. Apple discorda completamente das acusações Como seria de esperar, a Apple respondeu, defendendo-se das acusações da Tile. Em declarações feitas ao Financial Times, a Apple respondeu a dizer que está a olhar pela privacidade dos utilizadores e os dados de localização. A empresa da maçã afirma que desde o ano passado que está a mudar drasticamente a forma como o sistema operativo interage com as aplicações e as definições de segurança oferecidas ao utilizador. "A Tile não gostou que nos tornássemos mais sigilosos com os dados, então decide atacar-nos sem mérito", afirma a Apple. A questão aqui é que a Tile enviou a sua queixa sobre a Apple à União Europeia, cuja Comissão já não tem uma opinião muito favorável da Apple. Na verdade, de tempos em tempos ouvimos notícias de nações ou empresas europeias a processar a Apple pelas mesmas razões da Tile. Apple é constantemente acusada de práticas anti-concorrência De tempos em tempos, a Apple é acusada de favorecer os seus próprios serviços. À primeira vista, parece justo: a Apple cria o seu sistema operativo e aplicações para correr dentro do mesmo: é óbvio que a Apple tem de "puxar brasa à sua sardinha", certo? O problema é que um mercado precisa de concorrência para ser saudável e a Apple não pode "sufocar" empresas ou serviços que surjam, mesmo que façam concorrência aos seus próprios. A mesma coisa acontece com a Google, também já acusada várias vezes de limitar apps e serviços concorrentes aos seus. Spotify vs Apple é uma velha batalha O caso do Spotify contra a Apple é um clássico das batalhas legais entre empresas. Possuindo o serviço concorrente Apple Music, a Apple faz concorrência direta com o Spotify, que é "só" a plataforma de música mais utilizada do planeta. O Spotify tem um processo a decorrer onde acusa a Apple de sabotar o sucesso e alcance da aplicação, dando prioridade injusta ao Apple Music. Nos Estados Unidos, o Apple Music é bastante popular mas globalmente, o Spotify é o serviço mais utilizado. Existe ainda a questão das taxas que a Apple cobra ao Spotify por cada subscritor oriundo da Apple App Store. O Spotify não é o único serviço a sofrer com isso, pois o Netflix já reclamou também da situação, ao ponto de incentivar os seus utilizadores a subscrever através do site oficial e não através da Apple. A Google Play Store e Apple App Store são as maiores lojas de aplicações do mundo. A Comissão Europeia e outras entidades já as acusaram de manter monopólios injustos e parece que assim irá continuar até que as coisas mudem drasticamente. Editores 4gnews recomendam: Google vai deixar milhares pessoas no desemprego! Entende como PlayStation 5: Sony marca novo evento, mas ainda não é o que desejamos! OnePlus faz asneira e desativa "modo X-Ray" no OnePlus 8 Pro! 4gnews »